Perfil do Compliance Officer

Acertar na escolha do profissional para uma determinada função é fundamental para o sucesso ser alcançado. Para o Compliance, todavia, não há unanimidade sobre os requisitos principais do perfil dessa pessoa. Por exemplo, tornaram-se comuns debates sobre qual a formação acadêmica mais adequada para um Compliance Officer: advogado, engenheiro, administrador, economista, entre outras. Na prática, todos esses profissionais têm possibilidade de êxito ou fracasso, entretanto, a característica mais importante a ser observada deve ser:

  • Ele precisa ser enérgico o suficiente para salvaguardar a aplicação das regras e, ao mesmo tempo, amável, no sentido de convencer as pessoas.

Resumindo, o profissional de Compliance tem como compromisso agir, visando instruir os indivíduos, convencendo-os sobre a direção correta e obtendo-lhes o apoio, ou seja, jamais se furtar de intervir, em situações possíveis de risco à empresa ou às pessoas. Mas, todavia, se a sua voz atenciosa e educada não for ouvida, deverá adotar uma postura mais forte e radical, se for preciso, de forma a garantir o atendimento integral dos princípios do Compliance.

Para o exercício de suas atribuições do dia a dia, é fundamental esse profissional ser reconhecido na organização pela sua integridade e gozar de credibilidade, pois essa função assim requer.

Obviamente, outros quesitos são importantes, mas estes se tornam uma referência para o profissional ideal: proatividade, boa capacidade de trabalhar em equipe, bom poder de comunicação e liderança, entre outros.

Esse texto foi baseado no conteúdo do livro "Compliance – A excelência na prática" de Wagner Giovanini. Para saber mais, acesse a página do livro aqui.