O que é um Programa Efetivo

Muitos falam... a lei pede... mas será que todos temos o mesmo entendimento sobre o significado de um programa efetivo? Seguir uma norma escrita e responder um checklist são suficientes? A experiência mostra a necessidade de ir além: é preciso sentir, cheirar, vivenciar o dia a dia de uma organização, para chegar a uma conclusão mais precisa e confiável.

Possuir um código de conduta afixado na parede e na Intranet é sinônimo de efetividade? E se as pessoas nunca leram o código? Certamente, não irão cumpri-lo, pois desconhecem seu conteúdo.

Ter listas de presença completas e assinadas por todos os funcionários não é nem de longe o que se espera dos treinamentos. E se alguém assinou pelos colegas? E se as pessoas assinaram e ficaram respondendo e-mails, falando no celular ou até dormiram no auditório? Talvez, alguém imagine uma boa saída: aplicar provas e, nesse caso, se as pessoas tirarem boas notas, conclui-se o treinamento ter cumprido o seu papel. Mas... e se as pessoas colaram na prova? E se a prova foi muito fácil? E se a matéria dada não espelha a necessidade da empresa e, portanto, a prova não significaria o objetivo da organização? O que se espera, de fato, é o funcionário cumprir na prática o que se estabelece no código de conduta e, dessa forma, todo o treinamento pode ser considerado satisfatório. Aliás, pode-se ir ainda mais além: diante de uma situação não prevista no código de conduta, o funcionário aja em sintonia com o mais elevado padrão da ética e integridade.

O mesmo aplica-se a todos os demais processos relativos a Compliance. Portanto, cabe à organização essa reflexão para estabelecer parâmetros de medição, no intuito de identificar se a direção escolhida realmente está sendo seguida.

Ilusão seria ficar apenas na superfície, buscando demonstrar tão somente uma "boa intenção". O Compliance é mais do que isso. Compliance busca ética e integridade, em todas as atividades, processos e atitudes das pessoas. Assim, e somente assim, o Compliance estará de verdade dando a sua contribuição para a obtenção de uma sociedade mais justa, um país melhor e, quem sabe, isento de corrupção.

Esse texto foi baseado no conteúdo do livro "Compliance – A excelência na prática" de Wagner Giovanini. Para saber mais, acesse a página do livro aqui.